10 de julho de 2014
Primavera – e época de morangos, cerejas, amoras, framboesas… – no Mercado de Friburgo

Primavera – e época de morangos, cerejas, amoras, framboesas… – no Mercado de Friburgo

Começo de junho, época de cerejas, amoras, framboesas, mirtilos, groselhas e gooseberries na Alemanha. As barracas do Mercado de Friburgo – que acontece diariamente em frente à lindíssima Catedral, construída ao longo de mais de um século, à partir de 1200 – brilhavam em tons de vermelho, roxo, laranja. Doces, lindas, impecáveis. Tentadoras.

O viciante Mercado de Friburgo, todos os dias pela manhã defronte a Catedral

O viciante Mercado de Friburgo, todos os dias pela manhã defronte a Catedral

Por toda parte, maços e buquês de flores e plantas de cores vivas, típicas da primavera.  Alguns passos a mais e lá estavam elas, as ervas. Seus aromas se confundiam no ar e criavam algo novo, inédito, inebriante. Ao lado, o garoto que produzia vinagres artesanais com uvas da região – pródiga em ótimos vinhos – e os envelhecia em madeira com frutas, nozes, temperos.

A bela banca de especiarias de todo o mundo no Mercado de Friburgo

A bela banca de especiarias de todo o mundo no Mercado de Friburgo

O que dizer do senhor da barraca de especiarias de todo o mundo? Ou da área dedicada aos artesãos da gastronomia, de todos os cantos da Europa, à expor seus queijos, embutidos, pães, doces, compotas? O Mercado de Friburgo é sensacional. Poderia passar uma semana ali, visitando-o todos os dias pela manhã, e sempre encontraria algo novo.
Pelas ruas de Friburgo

Pelas ruas de Friburgo

É possível percorrer todo o centro histórico de Friburgo a pé, caminhando sem pressa. A cidade considerada a mais verde da Europa – não só por estar aos pés da Floresta Negra mas também por ser o epicentro de estudos ambientais e de tecnologias de energia sustentável – também é uma das mais bonitas e seguras. Não bastasse isso, tem um biergarten deslumbrante, o Greiffenegg Schlössle, com uma vista da cidade e da Floresta Negra de abobalhar qualquer um…

O mais lingo biergarten da Alemanha, Greiffenegg Schlössle, em Friburgo: saca a vista!

O mais lingo biergarten da Alemanha, Greiffenegg Schlössle, em Friburgo: saca a vista!

E é caminhando que se conhece a mais sensacional loja de mel que já vi, se prova um cheesecake matador, se toma esplêndidos vinhos da região de Baden e se almoça observando a torre da Catedral. Eu fiz tudo isso numa tarde. Sem apressar o passo.

Um dos melhores e mais macios cheesecakes que comi - e excelentes cafés - no Strass Cafe, em Friburgo

Um dos melhores e mais cremosos cheesecakes que comi – e excelentes cafés – no Strass Cafe, em Friburgo

Depois de uma volta pelo mercado despertar uma vontade monstruosa de sair comprando tudo pela frente, me enfiar numa cozinha e preparar dezenas de receitas, fomos ao Cafe Strass. Dizem alguns que ali está o melhor cheesecake da Alemanha.

Um dos mais maravilhosos gins da Terra tem diversos de seus ingredientes colhidos na Floresta Negra, perto de Friburgo

Um dos mais maravilhosos gins da Terra tem diversos de seus ingredientes colhidos na Floresta Negra, perto de Friburgo

Não se deixe enganar pela aparência “nada a ver” do lugar – prateleiras com bijuterias expostas, nenhum lugar pra sentar, espaço minúsculo – porque, olha, que cheesecake! O doceiro responsável por ele não abre a receita de jeito nenhum, mas dá para sacar que o queijo usado é de extrema qualidade: só assim para se obter aquele resultado cremosíssimo. Calda? Quem precisa!? A qualidade do café do Strauss faz par perfeito com o cheesecake, especialmente o cappuccino servido em copo alto.

A sensacional loja de mel  Mel Honig Galerie, em Friburgo

A sensacional loja de mel Honig Galerie, em Friburgo

De estômago feliz, seguimos para a Honig Galerie, a única loja do país a oferecer dezenas de tipos de mel e produtos confeccionados com ele. De bolos à bebidas alcoólicas, de velas a cremes para o rosto. A proprietária deu uma aula daquelas sobre o tema e pela primeira vez provei o “mel de pinheiro”.

Bebidas alcoólicas a base de mel à venda na Mel Honig Galerie, em Friburgo

Bebidas alcoólicas a base de mel à venda na Honig Galerie, em Friburgo

Tudo começa com pequenos insetos moradores dos pinheiros da Floresta Negra que se alimentam da seiva da planta. Então, eles secretam uma espécie de bola açucarada que é coletada pelas abelhas e transformada em mel.  O resultado é um produto mais denso, muito menos doce que o tradicional, extremamente aromático e de sabor herbal.

Mel, mel, mel, mel... Todos diferentes entre si, completamente. Mel Honig Galerie, em Friburgo

Mel, mel, mel, mel… Todos diferentes entre si, completamente. Honig Galerie, em Friburgo

Próxima parada: Alte Wache. A bela loja é 100% dedicada aos vinhos da região de Baden que, até então, sinceramente não havia ouvido falar, muito menos provado. A área tem tradição vinícola fortíssima, tanto que é difícil encontrar locais tomando cerveja nos restaurantes. As uvas mais  recorrentes são Pinot Gris, Pinot Blanc  e Pinot Blanc mas há, de dez anos para cá, bons tintos baseados em Pinot Noir.

TREMENDO Chardonnay alemão. Uma degustação na Alte Wache, loja dedicada aos vinhos da região de Baden, é obrigatória para quem curte o assunto

TREMENDO Chardonnay alemão. Uma degustação na Alte Wache, loja dedicada aos vinhos da região de Baden, é obrigatória para quem curte o assunto

Apesar de não ser a estrela da região, ali me apaixonei perdidamente por um Chardonnay – o da foto – e aprendi que vinhos doces, que odeio, podem ser muito mais complexos, equilibrados e profundos do que pensei. Excelentes rótulos. Vale muito fazer uma degustação guiada pela proprietária (chiquérrima), Mrs. Higle.

Eu não gosto de vinho doce mas esse da região de Baden... Ulalá! Na loja Alte Wache, em Friburgo

Eu não gosto de vinho doce mas esse da região de Baden… Ulalá! Na loja Alte Wache, em Friburgo

Falando no assunto, pegue um trem e vá até Ihringen: ali pertinho fica a Staatsweingut Freiburg, linda vinícola estatal (sim, estatal) voltada para pesquisa enológica e desenvolvimento de técnicas ecológicas/sustentáveis nos vinhedos (sim, estatal que funciona como centro de pesquisa e escola).

Bela manhã para degustar espumantes alemães na Staatsweingut Freiburg,  vinícola estatal dedicada à pesquisa enológica

Bela manhã para degustar espumantes alemães na Staatsweingut Freiburg, vinícola estatal dedicada à pesquisa enológica

Na Alemanha e em diversos outros países europeus, o crescimento da procura por vinhos orgânicos e biodinâmicos vem aumentando exponencialmente, por isso a necessidade de aprimorar técnicas. Ali é possível provar diversos rótulos – não perca o espumante da foto – e fazer um tour pela produção.

Vista dos vinhedos de Staatsweingut Freiburg, a vinícola estatal alemã, perto da cidade de Ihringen

Vista dos vinhedos de Staatsweingut Freiburg, a vinícola estatal alemã, perto da cidade de Ihringen

Voltando ao centro histórico de Friburgo:  depois da bebelança, o almoço rolou em novo e belo restaurante, o Skajo, contruído na cobertura do prédio mais alto nos arredores, com visão privilegiada da Catedral e da Floresta Negra. O menu traz especialidades regionais com tratamento moderno, caso do Maultaschen, espécie de ravioli recheado com carne defumada, espinafre, cebola e noz moscada, que ganha a companhia de belas fatias de bacon crocante e salada verde.

Maultaschen, especialidade da região, no restaurante Skajo, em Friburgo

Maultaschen, especialidade da região, no restaurante Skajo, em Friburgo

A menos de 70km de Friburgo fica a fronteira com a Suíça e a cidade de Basel (em português, Basileia), cortada pelo Reno. O rio passa pelo meio da cidade e é tão limpo que serve de via para alguns moradores, durante o verão, irem ao trabalho. E não falo de barco…

Casal pegando um bronze à beira no Reno, no centro de Basel: qualidade de vida é isso aí!

Casal pegando um bronze à beira no Reno, no centro de Basel: qualidade de vida é isso aí!

Funciona assim: coloca-se a roupa dentro de um saco redondo de plástico, que funciona como bóia. Daí é só deixar o corpo ser levado pela correnteza, que vai em direção ao centro, chegar no destino, abrir o saco, secar-se com a toalha, colocar a roupa e ir trabalhar.

Choky S, doce típico de Basel (parece um suspiro de chocolate recheado por mousse) na Confiserie Schiesser, fundada em 1807

Choky S, doce típico de Basel (parece um suspiro de chocolate recheado por mousse) na Confiserie Schiesser, fundada em 1807

Sério, eu vi essa rotina, dezenas de vezes, enquanto relaxava às margens do Reno. Ao meu lado, um casal de namorados tomava sol. Na minha frente, um pato nadava e desviava dos caiaques. Isso tudo NO MEIO DA CIDADE. Para quem tem Rio Pinheiros e Tietê, parece ficção científica – ainda mais sabendo que a poluição das indústrias químicas praticamente haviam matado este mesmo pedaço de rio há menos de 30 anos…

A tranquilidade de Basel - e o rio Reno completamente limpo, no qual as pessoas nadam, anda de caiaque...

A tranquilidade de Basel – e o rio Reno completamente limpo, no qual as pessoas nadam, anda de caiaque…

Tendo poucas horas lá, como eu tive, recomendo:

– provar o Choky S, doce típico de Basel (parece um suspiro de chocolate recheado por um tipo de mousse; lembra macaron) na Confiserie Schiesser, fundada em 1807

Um dos doces que mais amo NO MUNDO: sementes de papoula cozidas no leite com uvas passas sobre massa fina e amanteigada, Mohndessert, no Bio Andreas Holzofenbäckerei & Eisstein, em Basel

Um dos doces que mais amo NO MUNDO: sementes de papoula cozidas no leite com uvas passas sobre massa fina e amanteigada, Mohndessert, no Bio Andreas Holzofenbäckerei & Eisstein, em Basel

– Comer um, dois, três ou dez doce de sementes de papoula cozidas no leite com uvas passas sobre massa fina e amanteigada, Mohndessert, no Bio Andreas Holzofenbäckerei & Eisstein. Ah, também devorar o crocante biscoito de nozes com toque de Amaretto e ignorar os pães pesadões.

Crocante biscoito de nozes com toque de Amaretto no Bio Andreas Holzofenbäckerei & Eisstein, em Basel

Crocante biscoito de nozes com toque de Amaretto no Bio Andreas Holzofenbäckerei & Eisstein, em Basel

– Tomar umas cervejas artesanais e comer cozido de carne na cerveja com spätzli no terraço do Ueli Bar, cervejaria bem da charmosa;

Cozido de carne na cerveja com spätzli no Ueli Bar, em Basel

Cozido de carne na cerveja com spätzli no Ueli Bar, em Basel

– Caminhar pelas ruelas calmas mas segurar o cartão de crédito: tudo na Suíça é muuuuuito mais caro do que na Alemanha.

Pelas ruas de Basel

Pelas ruas de Basel

– E, acima de tudo, esperar pelo pôr-do-sol na companhia do grande e belo Reno. É lindo e gratuito.