22 de setembro de 2014
Paella em Borough Market: pra mim, o melhor mercado de comida de Londres

Paella em Borough Market: pra mim, o melhor mercado de comida de Londres

Londres é uma cidade cara. Segundo algumas pesquisas, a mais cara do mundo. Para nós, brasileiros, não só o custo de vida pesa, mas também a moeda, visto que uma libra é mais de quatro reais. Então, a menos que você nade em grana, não dá pra bobear.

Fiquei poucos dias em Londres, mas o suficiente para comer bem, me divertir e não pedir concordata. Alguns lugares são beeeem conhecidos, como o delicioso Borough Market; outros, não tão turísticos, caso do indiano Dishoom. Concordo com meu amigo quando diz que “quem converte, não se diverte”. Mas também não acho nada divertido ter um ataque cardíaco com a fatura do cartão, né não?

Para mais infos sobre o lugar, basta clicar nas fotos.

Borough Market
Biscoitos em barraca de doceria em Borough Market

Biscoitos em barraca de doceria em Borough Market

O mais tesudo mercado de comida de Londres. Ali, abundam barracas com especialidades frescas, boas e baratas. De paellas à brownies, de sandubas vegetarianos à costelinha, por menos de 13 libras faz-se uma bela refeição. Passear pelos corredores repletos de lojas de queijos, produtos com trufas, cidra, embutidos, peixes, cogumelos, completa o programa. Aliás, compre algumas coisas, leve para casa/hotel e faça delas seu jantar.

Poderia passar uns 15 dias apenas comendo ali. Sério.

A terra dos cogumelos maravilhosos em Borough Market

A terra dos cogumelos maravilhosos em Borough Market

Covent Garden
Pulled Pork em Covent Garden: outro mercado para se fartar de comer bem

Pulled Pork em Covent Garden: outro mercado para se fartar de comer bem

Apenas às quintas, das 11 da manhã até 7 da noite, rola o food market em Covent Garden, um dos pontos mais agradáveis da cidade. O espaço reúne dezenas de restaurantes, feira de arte, artistas de rua e muitos, muitos turistas.

Dishoom
Vadda Pau: especialidade indiana de Bombay no excelente indiano Dishoom

Vada Pav: especialidade indiana de Bombay no excelente Dishoom

Fui num domingo, no jantar. Uma hora de espera. Na fila, a maioria era de indianos. O aroma dos temperos invadia meu cérebro mesmo do lado de fora do moderno e bonito restaurante especializado na comida de Bombay, feita por cozinheiros de Bombay. Bastou dar a primeira garfada para entender a razão da fila: tremenda comida!

Haleem, do Dishoom: cordeiro cozido oito horas em grão de bico, cevada e lentilhas com pimentas verdes, gengibre, cebolas fritas e hortelã e servido com naan de gergelim

Haleem, do Dishoom: cordeiro cozido oito horas em grão de bico, cevada e lentilhas com pimentas verdes, gengibre, cebolas fritas e hortelã e servido com naan de gergelim

Dishoom é o tipo de lugar que seria a extensão da minha casa se morasse em Londres: delicioso, barato, agradável. Pena que tenhamos tão poucos – e medíocres, na maioria – restaurantes indianos no Brasil. Prove o Vada pav (3,90 libras), o “burger” de Bombay, tipo de comida encontrado em todos os cantos. É um sanduíche de batata cozida e temperada com pimenta e especiarias, levemente picante, coberto por chutney.

Outra delícia, o Haleem é servido apenas na unidade de Covent Garden: cordeiro cozido oito horas em grão de bico, cevada e lentilhas com pimentas verdes, gengibre, cebolas fritas e hortelã e servido com naan de gergelim (16,50 libras). Tem também Chicken tikka (7,20 libras), sheek kebab (7,90 libras)…. Naan bom pacas.

Honey & Co
Frango no melado de romã, cuscous e salada de pistache do Honey & Co.

Frango no melado de romã, cuscous e salada de pistache do Honey & Co.

Pequeno restaurante comandado por um casal de cozinheiros nascidos em Jerusalém, a casa serve especialidades do Oriente Médio e vive lotado. Aromáticas, fartas, bem feitas, as receitas são um exemplo de equilíbrio, caso do Frango envolvido no melado de romã e servido com couscous e salada de pistache (14,50 libras). Há também almôndegas de cordeiro cozidas no molho de tomate e damascosardinhas assadas, recheadas com  laranja e tomilho, com tomates, pinoli e uvas pelo mesmo valor.

Pizza Pilgrim’s
Pizza Pilgrims: ao estilo napolitano, com bela massa, saem de 5 a 9,50 libras (dependendo do sabor).

Pizza Pilgrims: ao estilo napolitano, com bela massa, saem de 5 a 9,50 libras (dependendo do sabor).

Ao estilo napolitano, individual, com pouco e bom molho e coberturas que priorizam a qualidade dos ingredientes e não a quantidade, essa rede (duas lojas e uma barraca que vai os mercados de Londres) é um destino certo nos dias em que precisamos de comfort food acima de tudo. Boas, de massa leve, custam de 5 a 9,50 libras cada. Na foto, está a Margherita e a de fior di latte, mussarela, cogumelos portobello e azeite trufado. A imprensa local aponta como uma das melhores pizzarias da cidade.

e5 bakehouse
ISSO É um carrot cake. Puta coisa sensacional! Ao lado, creme brulê de mirtilo na cesta de massa amanteigada da e5 Bakehouse

ISSO É um carrot cake. Puta coisa sensacional! Ao lado, creme brulê de mirtilo na cesta de massa amanteigada da e5 Bakehouse

Tudo o que comi beirava o impecável – e olha que sou chata. Localizada beeeeeeem fora da rota turística, numa região absolutamente hipster (o que mais se vê são barbas imensas e mais bem tratadas que meu cabelo, bicicletas vintage e muuuuuuuitos estúdios de artistas), demanda uns 15 minutos de metrô/trem do centro. Não se importe e vá. Vale mesmo.

Impecável torta de pecã na E5 Bakehouse

Impecável torta de pecã na E5 Bakehouse

Utilizando apenas ingredientes de pequenos produtores, orgânicos e locais, a e5 faz belíssimos pães e doces delicados, com quantidade adequadíssima de açúcar e muita técnica. O Carrot Cake, ao estilo americano, era uma sinfonia afinada de maciez e especiais, com cobertura leve e cremosa de bom cream cheese. A torta de pecã, com massa de amêndoas, tinha creme suave, quase um abraço.

A mega-ultra-hipster E5 Bakehouse

A mega-ultra-hipster E5 Bakehouse

Paxton & Whitfield
Cheddar - os  reais, não aquelas coisas laranjas que parecem plástico - numa das melhores lojas de queijos de Londres, a Paxton & Whitifield

Cheddar – os reais, não aquelas coisas laranjas que parecem plástico – numa das melhores lojas de queijos de Londres, a Paxton & Whitfield

Querendo provar o verdadeiro Cheddar inglês, dirija-se a esta loja, uma das mais antigas – fundada em 1797! – e melhores da cidade quando o assunto é queijo. Comece provando alguns e olhando bem a cor: eles tem cor de queijo e não de adereço de escola de samba. Nada de laranja – sempre corante. E o sabor, então, não tem nem meio de comparação. Cem gramas custa, em média, 4 libras. Belezinhas francesas como Crottin de chavignol sai 3,75 (peça); Chabichou, 6,75 (peça). Há também crackers artesanais, geleias, bebidas e acessórios.

Ambiente da Paxton & Whitfiled

Ambiente da Paxton & Whitfiled

 Chá da tarde do Four Seasons
Chá da Tarde do Four Seasons

Chá da Tarde do Four Seasons

Sobrou uma grana pra se esfalfar no clássico chá da tarde inglês? Por 34 libras, por pessoa, o Four Seasons serve sanduíches (deviled eggs, queijo e tomate, salmão defumado e pepino, cream cheese com beterraba), scones, doces variados (macaron de maçã e caramelo, éclair de praline, carrot cake, mousse de chocolate, entre outros) e chás ou café.  A versão vegetariana sai pelo mesmo preço: a diferença é que nenhum dos sanduíches leva carne.

A conta sobre para 48 libras por pessoa com uma taça de champanhe Bollinger Special Cuvée. De vez em quando precisamos de um pouco de luxo e riqueza, né?