9 de maio de 2016
Café da manhã orgânico do Almodóvar, o primeiro hotel BIO de Berlim

Café da manhã orgânico do Almodóvar, o primeiro hotel BIO de Berlim

A Alemanha é um dos países mais verdes do mundo. E a cidade alemã que mais representa essa consciência ambiental é Berlim.

A preocupação com a sustentabilidade – produção de bens e alimentos da forma mais limpa para o planeta e para os indivíduos, o que permite a continuidade e longevidade dos processos – não nasceu por acaso e não é de agora: uma nação que enfrentou tantas guerras e teve que se reconstruir, mais de uma vez, notou a importância de cuidar de seus recursos naturais, depender menos de combustíveis fósseis e garantir a saúde da população desde o prato.

Aconchegante, a No Milk Today serve cerca de 10 leites vegetais e ótimos doces preparados sem derivados de animais

Aconchegante, a No Milk Today serve cerca de 10 leites vegetais e ótimos doces preparados sem produtos derivados de animais

Quando se chega a Berlim, vê-se de forma inequívoca essa postura, o perfil de cidadão que não deixa de usar roupas bacanas mas evita as grandes marcas mundiais que usam trabalho escravo, não abre mão de comer bem mas fica numa boa sem carne por longos períodos, não admite viver numa cidade poluída e entende que desenvolvimento pode estar de mãos dadas com qualidade de vida. Berlim é a meca dos orgânicos, sustentáveis, veganos E da curtição, inovação.

Em Berlim, há mais de OITENTA restaurantes e cafés que usam 100% de insumos orgânicos. Desde bares até casas premiadas. A procura gera mais produtores, que equaliza os preços – faz bem pro planeta, pra saúde. Pra tudo. A moda gastronômica por lá não é encher a cara de bacon  e burger. Nananinanão. O hype é ser vegetariano e vegano. Complicado de entender para seres insanamente carnívoros como nós, brasileiros, não?
Bem servida e preparada massa carbonara do café A.Horn

Bem servida e preparada massa carbonara do café A.Horn

Se você também acha que é possível fazer tudo o que se gosta de forma mais consciente,  confira a minha lista de lugares para comer bem – e tem carne, sim! – em Berlim. Menos turísticos, mais verdadeiros e MUITO bons.

WITTY’S BIO CURRYWURST 
Se Fast food pode ser bacana pro ambiente e menos trash pra saúde? Sim, pode. O Witty's é um currywurst orgânico,

Se Fast food pode ser bacana pro ambiente e menos trash pra saúde? Sim, pode. O Witty’s é um currywurst orgânico,

Ir a Berlim e não mandar um currywurst é quase como não ter ido a Berlim. Um dos pratos mais icônicos da cidade, é vendido em tudo quanto é canto. Então por que ir ao Witty’s? Por que é delicioso- essa, sem dúvida, é uma séria razão. A outra: tudo ali é orgânico. Os porcos com os quais são feitas as salsichas são criados soltos e sem antibióticos; os tomates do catchup, assim como as batatas, são livres de agrotóxicos; o óleo da fritura é de girassol.  Zero pesticidas, zero hormônios, zero agrotóxicos – e gostoso paracaceta.

NO MILK TODAY
Macchiato com leite de coco, croissant com espelta (primo do trigo) e gianduia artesanal do No Milk Today

Macchiato com leite de coco, croissant com espelta (primo do trigo) e gianduia artesanal do No Milk Today

Salada orgânica, pastas e pães artesanais do No Milk Today

Salada orgânica, pastas e pães artesanais do No Milk Today

Pequenino e aconchegante café, a No Milk Today serve mais de dez tipos de leites vegetais como de aveia, amaranto, nozes e macadâmia. Com eles são feitos cafés (orgânicos e fair trade), doces, pastas para passar no pão. Mas se você quiser café com leite de vaca, também tem – assim como tem uma gianduia artesanal de matar de boa, ótimos e frescos sucos naturais e saladas servidas com pães (com ou sem glúten). Uma parada agradável, calma e longe do agito turístico.

VÖNER
kebab vegetariano belamente condimentado e com textura semelhante a de carne. Acompanhando, suco orgânico

kebab vegetariano belamente condimentado e com textura semelhante a de carne. Acompanhando, suco orgânico

Vöner é a denominação criada em Berlim para os doner kebabs veganos – ou seja, sem produtos de origem animal. Engana-se totalmente quem acha que isso é impossível de ser conciliado com sabor. Ah, como se engana! O Vöner Kebab é um dos primeiros endereços focados no preparo, é barato e é ótimo. A receita da “carne” é segredo, mas entre os ingredientes há lentilhas, grão de bico e páprica – e o segredo óbvio é que é mesmo muito bem temperado.

CAFE A.HORN
Salão do café A.Horn, em Berlim

Salão do café A.Horn, em Berlim

À beira do rio e em uma linda zona verde, este café/restaurante não coloca selos de orgânicos nem diz que prioriza insumos vegetais – este estilo de vida e de cozinha é parte tão integrante do dia-a-dia (deles e da cidade) que os proprietários não sentem necessidade de dizer o óbvio (para eles, claro).

Mega boa salada com verdes da espação e uma tonelada de ótimo feta do café A.Horn

Mega boa salada com verdes da espação e uma tonelada de ótimo feta do café A.Horn

A cozinha preza por ingredientes sazonais em pratos e sandubas bem reconfortantes. Há diversos tipos de bagels artesanais recheados, bolos, cookies, saladas, massas – e tudo muito, muito bem servido. Enquanto você come, acompanhe pela janela no fundo do salão o trabalho da oficina de bicicletas vintage, dos mesmos proprietários.

CANDY ON BONE 
Ambiente do café/rottisseria/doceria Candy On Bone, em Berlim

Ambiente do café/rottisseria/doceria Candy On Bone, em Berlim

Dos mesmos proprietários do ótimo Katz Orange, a Candy on Bone é uma mistura de doceria, rotisseria e loja de produtos fair trade e orgânicos. Que endereço charmoso! E que trabalho social lindo eles tem: durante todo o ano, a CFL Academy, criada por eles, oferece cursos e palestras gratuitas sobre “tudo o que tenha a verde com comida, natureza e humanos” – o que chamo de gastronomia sustentável.

Vitrine-tentação da Candy On Bone

Vitrine-tentação da Candy On Bone

Tudo ali é preparado com ingredientes provenientes de pequenos produtores locais, produtores de fora do país com trabalho sustentável e absolutamente tudo é fair trade, ou seja, não envolve trabalho escravo ou semiescravo e respeita recursos naturais e pessoas. Mas seu negócio é só comer? Ok, coma e seja feliz, porque ali os doces, cafés e comidas para levar são deliciosos e a preços razoáveis.

VEGANZ MARKET
Sorvete sem lactose (tem leite de coco no lugar do leite de vaca), especiarias e café do mercado Veganz

Sorvete sem lactose (tem leite de coco no lugar do leite de vaca), especiarias e café do mercado Veganz

Que tal perder o preconceito – que a maioria das pessoas ainda tem – de que vegetarianismo é sinômino de comer mal, encher a cara de soja e ser triste? Dê um pulo em uma das unidades do Veganz, rede de mercados veganos – ali não entra nada de origem animal – e veja por você mesmo. Leve pro seu hotel/apartamento alguma das dezenas de variedades de ‘salsichas’ veganas. Sério. Como tempero bem colocado e uso criativo de grãos e sementes podem resultar em receitas boas! Se acha que é muita inovação, vá até a prateleira de chocolate e coma algum com leite vegetal no lugar de leite de vaca. Ó, bem do bom.

MARKTHALLE NEUN
Tem tempo quinta à noite? Então vá do Neun, na feira de comida de rua

Tem tempo quinta à noite? Então vá do Neun, na feira de comida de rua

Programão para quinta entre 17h e 22hs: comilança no mercado Neun. Neste dia, se instalam por lá quase 40 stands que vendem “comida de rua”, muitas com insumos orgânicos e opções vegetarianas. Tem kebab, tortas, ostras frescas, currywurst, sanduíches, pasta, salumeria, sorvetes… É cheio, é barulhento, é vivo: é a Berlim pulsante. Vale muito. Se não conseguir, visite o mercado durante o dia, o que também é um programão.

MICHELBERGER HOTEL 
O melhor negroni que já provei e High Tea: gin infusionado com chá earl grey, açúcar de rosas, cocchi americano e laranja do bar do Michelberger Hotel

O melhor negroni que já provei e High Tea: gin infusionado com chá earl grey, açúcar de rosas, cocchi americano e laranja do bar do Michelberger Hotel

OS MELHORES DRINQUES QUE TOMEI NA VIDA.  Só isso. E olha que amo coquetelaria e sempre procuro bares especializados quando viajo. Prove, pelamordedeus, o máximo possível da carta (meu amigo quase teve um enfarto de amor pelo Negroni preparado com gin local).

Bar do Michelberger Hotel

Bar do Michelberger Hotel

Mas não podemos deixar de lado o ótimo restaurante, que prioriza carnes de caça e insumos locais/sazonais. Além de lindo, a comida dá uma certa alegria de viver. Vá nos bolinhos de cabeça de porco com maçã defumada e no ótimo veado grelhado.

ALMODÓVAR HOTEL
Lobby do Almodóvar Hotel, em Berlim

Lobby do Almodóvar Hotel, em Berlim

Único hotel ecológico de Berlim, fica na região de Friedrichshain. Hotel ecológico:  1 comida sazonal, orgânica ou biodinâmica; xampu, sabonetes, cremes, óleos, etc, são feitos à partir de produtos naturais, sem químicos nocivos; os produtos de limpeza são biodegradáveis; móveis, apenas de madeiras de reaproveitamento; decoração com o máximo uso de fibras naturais. Mas se isso sozinho não o convence a se hospedar lá, digo que é também confortável, calmo e possui um gostoso restaurante, o Bardot.

Pasta Valenciana do Bistrot Bardot, restaurante vegetariano do Hotel Almodóvar, em Berlim

Pasta Valenciana do Bistrot Bardot, restaurante vegetariano do Hotel Almodóvar, em Berlim

O Bistrot Bardot tem menu ovolacteovegetariano. Não tem carne, mas tem ótimos queijos e ovos, além de carta de vinhos naturais e biodinâmicos (para saber mais sobre isso, clique AQUI). Recomendo muito a paella vegetariana (com as salsichas que descrevi acima) e o ravióli de ricota com creme de espinafre.