Casa do Sabor AMMA: ótimos doces produzidos com chocolate 100% brasileiro

Tem petit gateau de verdade, daqueles com recheio mega cremoso, assado na hora, feito com chocolate AMMA 75% cacau, adoçado com açúcar de coco (R$ 12)

Tem petit gateau de verdade, daqueles com recheio mega cremoso, assado na hora, feito com chocolate AMMA 75% cacau, adoçado com açúcar de coco (R$ 12)

Tem petit gateau de verdade, daqueles com recheio mega cremoso, assado na hora, feito com chocolate 75% cacau adoçado com açúcar de coco. Tem brigadeiro de chocolate 100% cacau coberto por nibs, algo que deixa bem evidente a doçura e gordura excessiva daqueles que estamos habituados a consumir. Tem biscoito de jatobá recheado por chocolate 70%. Só… leia mais

Bullguer: não é gourmet (e nem quer ser), não é caro e é bom

Lumberjack: pão, carne, queijo, bacon e picles (R$ 18)

Lumberjack: pão, carne, queijo, bacon e picles (R$ 18)

Thiago Koch é um cozinheiro talentoso – não à toa, a melhor fase do restaurante (agora bar) Beato aconteceu quando ele comandava a cozinha. Na época, eu almoçava praticamente toda semana por lá. Com ele, nada de modismos-sous-vide-trilogia-de-picles: Thiago executava receitas clássicas com algumas intervenções pessoais e oferecia ao cliente sabores equilibrados, bela apresentação e prazer em… leia mais

Le Botteghe di Leonardo: sorvetes e picolés realmente artesanais, ao estilo italiano

Biscotti: bolachas arteanais de baunilha recheadas por sorvete (R$ 12). Os sabores variam diariamente

Biscotti: bolachas arteanais de baunilha recheadas por sorvete (R$ 12). Os sabores variam diariamente

São tantas as sorveterias que abrem em São Paulo que fica impossível dar conta de conhecer todas – e isso sem falar nas milhares de “paleterias mexicanas”. O fato é que muitas das autointituladas artesanais usam mistura industrial em seus produtos, deixando o “artesão” apenas com a função de picar chocolate ou colocar uns moranguinhos. E,… leia mais

Manioca Iguatemi: competente cozinha brasileira moderna e menu (bem) apetitoso

Atualmente, minha salada favorita: beterraba assada, ricota defumada, cranberry, espinafre e pistache (R$ 32, meia; R$ 48, inteira)

Atualmente, minha salada favorita: beterraba assada, ricota defumada, cranberry, espinafre e pistache (R$ 32, meia; R$ 48, inteira)

Este é o ano da expansão do Maní: menos de 4 meses após ter inaugurado a Padoca do Mani (leia crítica aqui), Daniel Redondo e Helena Rizzo abrem o Manioca, um combinado de café e restaurante, dentro do shopping Iguatemi. Nos fundos da Livraria Cultura, o Manioca Iguatemi impacta já na entrada: pé direito alto, abundância… leia mais

A Torteria: terceira unidade, mesma qualidade e menu executivo bom e barato

Das minhas favoritas: quiche de abobrinha, alho poró, pesto e parmesão

Das minhas favoritas: quiche de abobrinha, alho poró, pesto e parmesão

Inaugurada na Rua Alagoas há cerca de um ano e meio, a primeira loja/cozinha da A Torteria atendia majoritariamente pelo sistema de delivery. Apenas aos finais de semana algumas unidades de tortas eram colocadas na vitrine – e desapareciam em poucas horas. Por conta do sucesso, cerca de um ano depois inauguraram outra unidade no Morumbi. Agora é a vez de… leia mais

Bossa: belo salão, boa coquetelaria e cozinha bem cuidada (madrugada adentro)

Entre os petiscos, espetinhos como o de quiabo com vinagrete de mel e farofa (R$ 16)

Entre os petiscos, espetinhos como o de quiabo com vinagrete de mel e farofa (R$ 16)

Virou moda entre alguns ‘foodies’ ter preconceito com qualquer empreendimento que abra as portas no eixo Jardins-Itaim: há quem encha a boca pra dizer que esses bairros são o buraco negro da autenticidade e da boa gastronomia a preços razoáveis, uma espécie de linha de produção de restaurantes e bares sem alma. Bom, o novo Bossa vem pra… leia mais

Goya: porções e bocados para quem curte bar com boa comida

Costelinha de porco ao molho de goiabada e farofa (R$ 22)

Costelinha de porco ao molho de goiabada e farofa (R$ 22)

O chef Diego Belda “finalizou” seu antigo bar, o Rothko, e sediou no mesmo ponto seu novo empreendimento, o Goya. Boa parte da decoração continua ali e o clima é mais o menos o mesmo: poucos pontos de cor, madeiras escuras, luz baixa. Lugar para adultos, enfim. O que mudou? Saíram os pratos individuais e o menu agora… leia mais

Taberna da Esquina: excelentes porções e um tremendo pudim de azeite e mel

Pudim de azeite e mel (R$ 18): cremoso porém firme, coberto por calda de azeite e laranja, é coroado por azeitonas pretas dessalgadas e levemente adocicadas

Pudim de azeite e mel (R$ 18): cremoso porém firme, coberto por calda de azeite e laranja, é coroado por azeitonas pretas dessalgadas e levemente adocicadas

Há tempos a Tasca da Esquina é meu português favorito em São Paulo, como já escrevi em outro post. Comida portuguesa criativa, bem feita, autoral, que sai do trio “bacalhau- azeite em tudo-ovos moles”. Agora o chef Vitor Sobral também é o responsável por um dos bares favoritos, o novo Taberna da Esquina. Em sociedade com… leia mais

Cha Cha: casa de Charlô Whately funciona do café da manhã ao jantar, sem paradas

Uma das sugestões para o café da manhã é o Tostex de pão de miga com queijo minas e tomate (R$ 14)

Uma das sugestões para o café da manhã é o Tostex de pão de miga com queijo minas e tomate (R$ 14)

Aberto há menos de 10 dias, o Cha Cha já anda lotado. Não é pra menos: são centenas os clientes fieis do Bistrô Charlô, nos Jardins, que estão conferindo a nova casa de Charlô Whately, agora no Itaim. Mas os dois estabelecimentos não se parecem em nada, exceto pela bem cuidada cozinha e pelo proprietário. O Cha… leia mais

Armazém Alvares Tibiriçá: comida de verdade, tempero de verdade

Bife do Estivador: bife de Kobe no corte do dia, batatinhas ao murro, brócolis grelhados e salsa verde (R$ 38)

Bife do Estivador: bife de Kobe no corte do dia, batatinhas ao murro, brócolis grelhados e salsa verde (R$ 38)

Santa Cecília está se tornando um novo pólo de gastronomia em São Paulo. Aos antigos Cosí e Sotero, somam-se os novos Beluga Café, o Holy Burger, o Roncador e Armazém Alvares Tibiriçá, entre outros. Boa parte desse deslocamento do eixo gastronômico Itaim-Pinheiros-Vila Madalena-Jardins deve-se a dois fatores: saturação de oferta nestes bairros e aluguéis absurdos que tornam quase inviáveis novos… leia mais