27 de julho de 2016
Gaspacho de framboesa, uma das sobremesas do novo menu do O Leão Vermelho

Gaspacho de framboesa, uma das sobremesas do novo menu do O Leão Vermelho

Gabriel Vidolin é um ser ímpar – alguns o consideram viajandão, meio louquinho; outros, um artista/cozinheiro bem talentoso porém mal compreendido. Provavelmente seja ambos: e é exatamente isso o que o torna único.

Sorvete de flores e caramelo com folhas de biscoito crocante salgado do menu Mensageiro das Estrelas, de Gabriel Vidolin

Sorvete de flores e caramelo com folhas de biscoito crocante salgado do menu Mensageiro das Estrelas, de Gabriel Vidolin

O jovem de 28 anos formou-se em gastronomia, viajou, estagiou e trabalhou em grandes restaurante – tem passagens pelo Le Pré Catalan, D.O.M., e Mugaritz –  e voltou para a sua casa, no interior de São Paulo, a fim de colocar em prática uma ideia bem complicada de ser sustentada em mercados menores e mais tradicionais: construir um local que atende apenas 6 comensais por refeição, alguns meses por ano, com menu degustação preparado por ele deste a plantação de legumes e vegetais em sua horta até o serviço de mesa. Artesanato gastronômico puro. Conseguiu: este é O Leão Vermelho.

O chef Gabriel Vidolin

O chef Gabriel Vidolin

O Leão Vermelho, o projeto pessoal de Vidolin (instalado em São João da Boa Vista) é belo, delicado, repleto de capricho. A casa de seus avós foi transformada em restaurante – e é nas pequenas salas que ficam dispostas as únicas duas mesas dali. A refeição corre com clima leve, intimista. Agora, a estreita cozinha aberta abriga o preparo do novo menu, Mensageiro das Estrelas.
Um dos 19 tempos do menu Mensageiro das Estrelas, do Leão Vermelho, em São João da Boa Vista: Pescoço com cebolinhas e cenouras jovens, compota de limão e caviar de berinjela

Um dos 19 tempos do menu Mensageiro das Estrelas, do Leão Vermelho, em São João da Boa Vista: Pescoço com cebolinhas e cenouras jovens, compota de limão e caviar de berinjela

Inspirado no livro homônimo de Peter Sís – que trata da viagem intelectual de Galileu Galilei -, Mensageiro das Estrelas é dividido em três momentos: o primeiro, degustado com as mãos, contém sete pequenos serviços (pão acompanhado de manteiga caseira e seis canapés autorais); o segundo acontece na biblioteca (quatro entradas e quatro pratos principais); o último, na “Sala de Licores” (quatro sobremesas, três ardises servidos em bailarinas, caixa de biscoitos, chá ou licor caseiro, tudo feito pelo próprio chef).

O chef cuida de cada etapa do processo, desde a horta até o serviço de mesa

O chef cuida de cada etapa do processo, desde a horta até o serviço de mesa

Vale pegar o carro, hospedar-se em alguma agradável pousada nos arredores e jogar-se em uma bela e saborosa experiência que une arte, música e comida (dica de hospedagem: a linda Gloc Villa Águas da Prata).

 Os 19 tempos de Mensageiro das Estrelas custam R$ 285 por pessoa e podem ser adquiridos via FOODPASS.