14 de maio de 2015

Uma das melhores coisas da minha profissão é ter a oportunidade de aprender, sempre. Exemplo disso aconteceu na semana passada, durante uma excelente degustação/aula de Mezcal oferecida pelo Promexico – orgão do Governo do México.

Primo do tequila (sim, O tequila é a maneira correta), o mezcal também é produzido a partir do agave, planta suculenta natural do México. Porém, enquanto o primeiro usa apenas a variedade azul, o mezcal pode ser fabricado com qualquer uma das mais de 20 variedades de agave, sendo possível encontrar mezcais que levam uma, duas ou mistura de diversas.

Mezcal da região de Oaxaca, agora vendido no Brasil

Mezcal da região de Oaxaca, agora vendido no Brasil

De produção predominantemente familiar, o destilado tem entre 40% e 50% de álcool e mesmo abrangendo uma ampla gama de sabores e notas, algo comum a todos é o aroma de fumaça, provocado pelo processo de cozimento do coração do agave (ou pinha), única parte usada na fabricação da bebida.

Um grande buraco é cavado no chão, então forrado com lenha e pedras. O fogo é aceso até que atinja calor máximo. As pinhas são jogadas e o buraco, coberto por folhas de bananeira, resultando numa espécie de forno. De tempos em tempos é adicionado um pouco de água para facilitar o cozimento por igual. Após o processo completo, as plantas são retiradas, passadas por moinhos de pedra e levadas para fermentar por duas vezes.

Plantação de agave no México

Plantação de agave no México

O Mezcal tem 3 subdivisões:

* Joven (pode ser produzido à partir de agaves cultivadas ou silvestres)

* Reposado: passa 6 meses em barrica de carvalho

* Añejo: 1ano em barrica de 40% a 50% de graduação alcoólica.

Todos devem ser tomados em temperatura ambiente, quando puros, ou em drinques.

O "forno" cavado no solo e forrado com lenha e pedras para o cozimento do agave

O “forno” cavado no solo e forrado com lenha e pedras para o cozimento do agave

Dependendo da variedade, um agave pode demorar de 7 a 10 anos para crescer e pesar até 200 quilos. A fim de oxigenar o solo, e obter um melhor produto final, as plantações são intercaladas com culturas de milho e feijão.

Aqui no Brasil ainda temos pouquíssimos rótulos, mas já podemos encontrar alguns trazidos pela WLC importadora. Valorem giram em torno de R$ 110 a garrafa.